ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1/1

Duas espingardas foram encontradas no local onde família foi encontrada morta em Cruzaltense


Foto: IGP/Divulgação

A Polícia Civil está investigando o caso de uma família que foi encontrada morta, na quarta-feira (13), em Cruzaltense, no Norte do Rio Grande do Sul. De acordo com a prefeitura da cidade, eles foram identificados como Rosilei Luis Ilchenco, ex-secretário municipal, Adinar Maria Santin Ilchenco e Tainá Ilchenco.


Segundo a Brigada Militar, vizinhos ouviram barulhos de tiros e acionaram os policiais. A Polícia Civil trabalha com a possibilidade de duplo feminicídio seguido de suicídio. A hipótese é apoiada pelo trabalho do Instituto-Geral de Perícias (IGP) de Erechim que esteve no local.


A delegada Raquel Kolberg, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Erechim, que está à frente da investigação, afirma que ainda são aguardados laudos periciais e exames necroscópicos, mas já se sabe que "o homem matou a mulher e a filha e se matou".


As mortes ocorreram por disparo de arma de fogo. Duas espingardas foram encontradas no local.

"Serão feitas oitivas para entender a motivação", afirma a delegada. Segundo ela, vizinhos e familiares começam a ser ouvidos na tarde desta quinta-feira (14).

A cidade de população estimada em menos de 2 mil pessoas "está abalada e consternada pelas proporções", diz, em nota, a prefeitura. O executivo municipal decretou luto por três dias.


Nota da prefeitura

O Governo Municipal de Cruzaltense decreta luto oficial de três dias, a partir de hoje (13), em sinal de pesar pelo trágico falecimento do ex Secretário Municipal, Sr. Rosilei Luis Ilchenco, sua esposa Adinar Maria Santin Ilchenco e sua filha Taina Ilchenco.


O luto é em sinal de profundo pesar pelas mortes ocorridas nesta madrugada, a comunidade está abalada e consternada pelas proporções, há o sentimento de solidariedade e dor que emerge pela perda da família.


Solidarizamo-nos e juntos vamos orar para que Deus conforte o coração dos familiares e amigos nesse momento de dor.


Fonte: G1/RS

VEJA TAMBÉM