ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1/1

R-16 caminha para imunizar 25% da população da região


O Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus da AMAU tem monitorado a Região 16, que compreende 34 municípios, com 238.571 habitantes, e é uma das 21 regiões avaliadas pelo Sistema de Distanciamento Controlado do estado do Rio Grande do Sul.


Um dos dados avaliados pela Plataforma Regional de Monitoramento (PRM) é a verificação da cobertura vacinal decorrente da Campanha Nacional de Imunização contra a Covid 19, que faz parte da Política Nacional de Imunização, coordenada pelo Ministério da Saúde.

Estamos verificando que os nossos índices de cobertura vacinal estão aumentando. Até a presente data a região imunizou 56.526 pessoas, num percentual de 23,69%, quando falamos na aplicação da primeira dose. Com relação a segunda dose os números declinam para 23.843 pessoas imunizadas, num percentual de 9,99%.


Até o presente momento o Ministério da Saúde está aplicando na população brasileira dois imunizantes: Coronavac e Astrazeneca e ambas as vacinas, segundo recomendação de seus fabricantes e estudos científicos, preconizam a aplicação de uma segunda dose, para que o insumo tenha a sua maior efetividade.


Estamos realizando paralelos para verificar a evolução regional com o país e o estado. Verificamos que nossos números são promissores, em patamar superior aos entes parceiros.


O País, segundo dado oficial de 27/04/2021, às 20:36 minutos, vacinou 14,29% da população, o que corresponde a 30.259.475 de cidadãos vacinados com a 1ª dose, e 13.989.783 vacinados com a 2ª dose, num percentual de 6,61%.


O Rio Grande do Sul, até o momento, imunizou 2.189.029 gaúchos com a 1ª dose (19,16%), e 839.341 com a segunda dose (7.35%).


Verificando os números dos estados da federação observamos que o Rio Grande do Sul é o ente que mais imunizou a população, seguido pelos estados do Mato Grosso do Sul (16.97%), seguido por Bahia e São Paulo (15.51%).


Estamos apreensivos com os quantitativos repassados para a aplicação específica da segunda dose, tendo em vista os prazos preconizados. O comitê encaminhou uma demanda a secretária estadual de Saúde expressando essa preocupação e no sentido de suprir essa lacuna, considerando que na R16 existem muitas pessoas aguardando a segunda dose.


“Nosso objetivo, amplamente debatido na reunião, foi no sentido de continuar ampliando a cobertura vacinal com mais imunizantes e, também, suprir a necessidade da segunda dose”, coloca Jackson Arpini, integrante do comitê regional. Necessitamos continuar firmes nessa trajetória de adoção dos protocolos preconizados e da ampliação da cobertura vacinal, no intuito único de aliar prevenção com imunização. “Juntas vamos transpor o processo pandêmico, com o mínimo de sequelas”, pontua Arpini.


VEJA TAMBÉM