ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Novo lote com mais 300 mil doses de vacina contra o coronavírus devem chegar ao RS na semana que vem

Segundo Ministério da Saúde, previsão é de liberação de 4,8 milhões de doses da CoronaVac a partir da próxima terça-feira (23)

Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

O Ministério da Saúde projeta para a terça-feira (23) o início do envio de mais um lote de vacina contra o coronavírus para o Rio Grande do Sul, com 300 mil doses de Coronavac, imunizante produzido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria, no Brasil, com o Instituto Butantan-SP. A remessa deve fazer parte de um montante de 4,8 milhões de unidades destinadas a todos os Estados.


De acordo com o Butantan, porém, a carga não será liberada de uma única vez: serão 600 mil doses liberadas a cada dia. Cabe ressaltar que a distribuição das vacinas é realizada de forma proporcional conforme a população de cada Estado, que por sua vez utiliza o mesmo critério para o repasse dos imunizantes para cada município.


Este será o quinto lote de vacinas encaminhado pelo Ministério da Saúde ao governo gaúcho e poderá viabilizar o prosseguimento da aplicação das doses nos grupos prioritários. Em Porto Alegre, a campanha já abrange os idosos não institucionalizados e com idade a partir de 83 anos.


A primeira remessa – 341,8 mil unidades da Coronavac – foi desembarcada no Rio Grande do Sul no dia 18 de janeiro. Menos de uma semana depois, o Estado recebeu 116 mil ampolas da vacina de Oxford/AstraZeneca. O terceiro envio, em 1º de fevereiro, abrangeu 224,2 mil doses da Coronavac. Já o quarto e último lote até agora chegou no dia 7, com 193,2 mil doses, novamente da Coronavac.


Situação nacional


O Brasil já aplicou ao menos 5 milhões de doses desde 18 de janeiro, quando começou oficialmente a imunização. Até o dia 11, o Brasil contava com 6 milhões de doses de vacina em estoque para aplicação nos grupos prioritários em quase 40 mil postos de saúde espalhados pelo País.


Por enquanto, foram distribuídas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde mais de 9,8 milhões de doses da CoronaVac e 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca, importada da Índia – mas que também será produzida pela Fundação (Oswaldo Cruz Fiocruz), do Rio de Janeiro.


“O contrato vigente entre a Fundação Butantan e o Ministério da Saúde prevê a entrega de 46 milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus ao PNI até o dia 30 de abril, portanto, completamente dentro do cronograma previamente definido”, afirma o instituto em nota. Já o contrato das 54 milhões de doses adicionais ainda não foi assinado.


Próximas entregas


O governo federal garante que há 354 milhões de doses garantidas para este ano. “Por meio dos acordos com a Fiocruz (212,4 milhões de doses), Butantan (100 milhões de doses) e Covax Facility (42,5 milhões de doses)”, diz o Ministério da Saúde em nota.


Mas o envase das doses depende da importação do ingrediente farmacêutico aos laboratórios públicos e já houve atraso nas primeiras compras. Após chegada de insumos para as vacinas no último dia 10 de fevereiro, a Fiocruz prevê entregar 1 milhão de doses a partir da semana de 15 a 19 de março.


Além disso, o governo esperava receber 14 milhões de doses via Covax Facility a partir de março, mas essa previsão caiu para 10 milhões. O ministério também queria importar 10 milhões de doses prontas da vacina de Oxford/AstraZeneca fabricada na Índia, mas conseguiu, por enquanto, apenas um novo lote de 2 milhões de unidades.


O governo também negocia a entrega de 20 milhões de doses da Covaxin, da Índia, e 10 milhões da Sputnik V, da Rússia, mas estas vacinas ainda não entraram com pedido para a liberação de uso emergencial na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).


Fonte: O Sul

VEJA TAMBÉM

1212.png
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone Spotify

Radio Sideral Ltda. © Copyright 2020. Desenvolvido por Produuza Web