ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1/1

Incêndio destrói prédio da Secretaria de Segurança Pública, em Porto Alegre


Um incêndio de grandes proporções destruiu na noite desta quarta-feira (14) o prédio da SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Rio Grande do Sul, no centro de Porto Alegre. O prédio desabou parcialmente e, segundo os bombeiros, foi totalmente perdido.


Segundo a SSP, há dois bombeiros desaparecidos. Inicialmente, a informação era que não havia mortos ou feridos. Em entrevista coletiva, o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior informou que o local foi evacuado antes que as chamas tomassem conta do prédio. Ele também é secretário de Segurança Pública.


"Nossa prioridade passa a ser a localização dos dois colegas bombeiros. Ao mesmo tempo em que damos sequência às ações do gabinete de crise, estaremos monitorando os trabalhos", disse Vieira na madrugada desta quinta-feira (15).


Além da Secretaria de Segurança Pública, funcionavam no local as sedes do Detran, do Instituto Geral de Perícias, da administração penitenciária e o centro de controle (190) da Brigada Militar.


O vice-governador garantiu, durante a entrevista, que provas de inquéritos criminais não foram perdidas, porque o prédio era a sede apenas administrativa do Instituto de Perícias. Ele disse também que o 190 foi transferido emergencialmente para outra unidade da Brigada Militar. O serviço funciona normalmente.


"Todas as nossas polícias seguirão nas ruas 24 horas, mantendo toda a atividade operacional regular em todo o Estado", garantiu.


Além de Vieira, toda a cúpula da Segurança Pública foi para o local do incêndio. "Estamos aqui unidos", afirmou o vice-governador. O governador Eduardo Leite (PSDB), que está em Brasília, informou que voltará nas próximas horas para Porto Alegre. "Estou retornando a Porto Alegre, para acompanhar o terrível incêndio que consumiu o prédio sede da SSP. O vice-governador Ranolfo Vieira Júnior está no local e coordena as ações de combate às chamas. Lamento a tragédia material, que não irá diminuir o ímpeto de combate ao crime", disse, nas redes sociais.


Segundo Leite, serão realizadas perícias para apurar as causas do incêndio e as equipes de segurança trabalham para encaminhar rapidamente a continuidade das atividades.


"Nossa equipe de governo trabalha para dar rápido encaminhamento para evitar solução de continuidade às atividades das secretarias de segurança e de administração penitenciária", reforçou o governador.


Áreas próximas foram isoladas para evitar a ampliação dos danos. As saídas da capital pela avenida Castelo Branco, no entorno da rodoviária de Porto Alegre, ficarão bloqueadas nesta quinta para avaliação estrutural do prédio. Há risco de novos desabamentos.


Nas redes sociais, moradores de Porto Alegre publicararam fotos e vídeos mostrando o momento em que o prédio desabou.


Em julho de 2013, um grande incêndio destruiu parcialmente o Mercado Público de Porto Alegre, localizado no centro da cidade, próximo à prefeitura. Parte do telhado desabou. Peritos concluíram que o fogo começou em um restaurante do piso superior da construção histórica. Foi o quarto incêndio no local. O segundo andar do mercado está fechado desde 2013, mas o primeiro pavimento funciona normalmente.


Em 1976, um incêndio nas Lojas Renner, no centro de Porto Alegre, foi considerado o evento mais trágico na história recente da cidade. Quarenta e uma pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.


Fonte: O Tempo

VEJA TAMBÉM