top of page

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Governo federal aumenta limite de isenção do imposto de renda

Medida Provisória enviada ao Congresso Nacional beneficia 15,8 milhões de brasileiros que recebem até dois salários mínimos por mês

 

Após o envio de uma Medida Provisória (MP) que altera os valores da tabela progressiva mensal do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF) ao Congresso Nacional, quem recebe uma remuneração mensal de até R$ 2.824,00 (equivalente a dois salários mínimos) fica isento de recolher o Imposto sobre essa remuneração. A isenção vale tanto para o cálculo da retenção na fonte quanto para o carnê-leão. A MP entrou em vigor em 6 de fevereiro, data em que foi publicada. Antes, o limite de isenção era de até R$ 2.640,00 por mês.

A nova tabela do IRPF isenta 15,8 milhões de brasileiros do imposto de renda, incluindo empregados, autônomos, aposentados, pensionistas e outras pessoas físicas. A primeira faixa da tabela progressiva mensal do IRPF é de R$ 2.259,20.

De acordo com a Receita Federal, o contribuinte com rendimentos de até R$ 2.824,00 mensais se beneficia da isenção porque, após subtrair o desconto simplificado de R$ 564,80 dessa renda, ele atinge o limite máximo da faixa de isenção da nova tabela. O desconto de R$ 564,80 é opcional. Assim, quem tem direito a descontos maiores conforme a legislação vigente, como previdência, dependentes e pensão alimentícia, não é prejudicado.

O Ministério da Fazenda destaca que, por causa da progressividade da tabela, todos os contribuintes do IRPF são beneficiados pela mudança, que afeta mais de 35 milhões de brasileiros.


VEJA TAMBÉM

bottom of page