ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1/1

Getúlio Vargas também terá manifestações neste 07 de setembro

Atualizado: Set 7


Está sendo organizado para o dia 07 de setembro, em Getúlio Vargas, um "ato cívico", às 14h, no Calçadão da Praça Flores da Cunha.


De encontro às manifestações que acontecerão em todo o país, as principais demandas dos manifestantes são:

  • Pela liberdade de expressão;

  • Pela independência dos poderes;

  • Contra o ativismo político do STF;

  • Manutenção do Marco Temporal;

  • Aprovação do PL 490;

  • Pelo voto auditável.

Bolsonaro pede respeito à “liberdade individual” para o 7 de Setembro


O presidente Jair Bolsonaro foi ao Twitter na manhã desta segunda-feira (06) para falar sobre as comemorações pelo 7 de Setembro. Ele defendeu o direito de manifestação da população, incluindo integrantes do Poder Executivo Federal que não estejam em serviço.

“Independência está associada à liberdade. Assim sendo, também no escopo dos incisos XV e XVI, do art. 5° da nossa CF, a população brasileira tem o direito, caso queira, de ir às ruas e participar dessa nossa data magna em paz e harmonia”, postou o presidente.
“O mesmo se aplica a todos os integrantes do Poder Executivo Federal que não estejam de serviço. Que a liberdade individual seja a máxima nesse marcante evento de nossa soberania.”

Brasília deve ter um feriado de 7 de Setembro movimentado. A previsão é de manifestações a favor e contra o presidente, que deve permanecer na capital pela manhã. No período da tarde, Bolsonaro deve participar de um ato na avenida Paulista, em São Paulo.


A Polícia Militar escalará 100% do efetivo para o feriado de 7 de setembro. O comando da corporação atende a uma recomendação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. A convocação dos militares é uma forma de impedir que membros da ativa participem dos protestos marcados para o feriado.


Caminhoneiros divulgam nota de repúdio a atos de 7 de setembro


A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Caminhoneiro Autônomo e Celetista divulgou neste sábado nota afirmando que "repudia veementemente qualquer ação ou pretensão declarada que viole as garantias constitucionais do Estado Democrático de Direito e da coexistência de poderes institucionais independentes e harmônicos entre si".


Na nota, assinada pelo deputado federal Nereu Crispim (PSL/RS), a frente parlamentar versa sobre retrocesso social "inadmissível" os chamamentos articulados nas redes sociais para participação de caminhoneiros em atos do dia 7 de setembro, que "não podem ser tolerados, seja pela ilegitimidade de quem convoca, seja pela ilegalidade de suas pretensões."

"Não há espaço para omissão dos representantes de direitos da categoria dos caminhoneiros autônomos e celetistas que devem expressamente manifestar-se contra ato atentatório dos pilares da democracia", acrescenta o documento.

Nesta sexta-feira (03), a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) informou que eventual participação de caminhoneiros nas manifestações do dia 7 de setembro "representará a vontade individual" do transportador, mas em nota a entidade não deixou claro se apoia ou não as manifestações ou se orienta a adesão de seus associados.


Com informações de TSE, O Sul e Estado de Minas

VEJA TAMBÉM