top of page

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Deputado protocola pedido para criação de Frente Parlamentar em defesa dos agricultores gaúchos

O deputado estadual Paparico Bacchi (PL) obteve o apoio necessário de 25 parlamentares para protocolar o pedido de criação da Frente Parlamentar de Acompanhamento do Processo de Demarcações de Áreas Indígenas no Rio Grande do Sul – em Defesa dos Agricultores Gaúchos. A reivindicação será deliberada na reunião da mesa diretora da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (9), e tem como objetivo defender o Marco Temporal para demarcação de áreas indígenas, protegendo o direito à propriedade privada dos agricultores.


De acordo com a Constituição Federal, a terra será considerada indígena somente nos locais habitados por povos originários no momento da promulgação da Carta Magna, em 5 de outubro de 1988. Se o Supremo Tribunal Federal (STF) revogar o Marco Temporal, o país pode enfrentar uma crise sem precedentes, além de mergulhar em um mar de conflitos.


O Brasil está discutindo em duas frentes se é legal ou não determinar um marco temporal para demarcação de terras indígenas: votação no STF e no Congresso Nacional, com o Projeto de Lei 490/2007 – que estabelece que as terras indígenas serão demarcadas somente através de leis – retirando do Poder Executivo a delibação de novas áreas indígenas com decreto, como fez o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no dia 28 de abril. Na ocasião, o presidente da República homologou o processo de demarcação de seis terras indígenas – uma delas foi a Terra Caingangue “Rio dos Índios”, área de 711 hectares localizada no Norte do Rio Grande do Sul, em Vicente Dutra.


“A atuação deste parlamento no debate da matéria - em função de todos os fatos que estão ocorrendo em âmbito federal – impõe nossa atuação como deputados estaduais para defender as famílias de agricultores que podem vir a sofrer prejuízos imensuráveis e irreversíveis”, afirma Paparico Bacchi – proponente da frente parlamentar. O deputado também vai presidir os trabalhos da frente parlamentar.


Comments


VEJA TAMBÉM

bottom of page