ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1/1

Comitê regional da AMAU orienta a R-16 adotar a cogestão


O Comitê Regional de Atenção ao Coronavírus da AMAU realizou reunião extraordinária, nesta segunda-feira, 12, para avaliar os indicadores regionais e macrorregionais a fim de verificar a possibilidade ou não da adoção da ferramenta legal da cogestão – e definiu por orientar a R16 a adotar a cogestão.


Saiba mais


O Distanciamento Controlado/RS classificou todas as 21 regiões de saúde, sob a ótica da epidemia do coronavírus, em bandeira preta – altíssimo risco. Um dos fatores que levaram a essa classificação é o indicador da salvaguarda estadual, que funciona como uma válvula de segurança e que observa através de um escore os leitos de UTI livres versus leitos de UTI ocupados por Covid. Na avaliação estadual houve uma redução de 19% nas internações clínicas, 6% nas internações em leitos de UTI e 31% no número de óbitos, quando comparada a semana anterior à avaliação.


Nos indicadores locais, oriundos da Plataforma Regional de Monitoramento, várias foram as avaliações feitas pelo Comitê, como a redução dos casos ativos – que diminuíram de 999 (01/03) para 408 (09/04) e a redução das taxas de ocupação dos leitos clínicos e de UTI. Com relação aos leitos clínicos houve uma redução expressiva – que apresentam taxa de 16,9% (11/04) e de 86,11% nos leitos de UTI, que já ultrapassaram o patamar de 100%.


Menor média estadual


Também foram alvo de avaliações comparativos com a macrorregião, média ponderada do próprio DC/RS, que ficou em 1,50, a menor média da avaliação estadual, redução dos indicadores, classificação das bandeiras por indicadores, sendo que a região recebeu dos onze indicadores alvo de monitoramento, sete bandeiras amarelas e quatro pretas, entre outros. Diante dos fatos, levantamentos e gráficos, o Comitê encaminhou aos prefeitos da região a orientação da adoção da cogestão, em consonância com o Decreto Estadual nº 55.240, ressaltando que a decisão é do ente municipal.


Na sexta-feira (9), o Estado publicou o Decreto nº 55.837, de 9 de abril de 2021, que flexibilizou algumas atividades, em decorrência da melhora do quadro. Os membros do Comitê, contudo, chamam a atenção para o fato de que, apesar do cenário estar melhorando, não há espaço, nesse momento, para negligências nos protocolos preconizados.


Para o presidente da AMAU e prefeito de Erechim, Paulo Polis, os esforços regionais, focados na saúde da população sem perder de vista avanços que beneficiam o setor produtivo, começam a surtir efeito, sendo determinante, porém, que as pessoas sigam se vacinando e respeitando as regras de distanciamento, uso da máscara e higiene sanitária.


A opinião e reforçada pelo membro do Comitê, Jackson Arpini, que lembra a importância e o papel de cada um. “Mais do que nunca precisamos estar atentos, porque estamos migrando para um cenário positivo, em que pese os números ainda preocuparem. A ações individuais e coletivas passam a ser decisivas neste momento” pontua.


Fonte: Imprensa AMAU

VEJA TAMBÉM