ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1/1

Com gols de Wesley Moraes e D'Alessandro, Inter vence o União-FW pelo Gauchão


Uma noite memorável para o Inter. Sim, foi só a segunda rodada do Gauchão, diante do União-FW, em janeiro. Mas um jogo complicado, difícil e batalhado entrará para a história especialmente de D'Alessandro. Aos 41 anos, o camisa 10 jogou pouco mais de 15 minutos. E fez um dos gols da vitória por 2 a 0. Wesley Moraes, um dos estreantes da noite, ao lado de David, também deixou o dele, no primeiro jogo também de Alexander Medina no Beira-Rio.


O Cacique fez aquilo que se esperava: mandou a campo quem a torcida queria ver. No meio-campo, Liziero abriu o setor ao lado de Edenilson. À frente deles, um trio com Taison centralizado, David iniciando pela direita e Boschilia pela esquerda. Como centroavante, Wesley Moraes. A outra mudança na equipe foi a presença de Gabriel Mercado na lateral direita. No União-FW, Daniel Franco manteve a mesma estrutura da estreia, com trocas apenas no lado direito da defesa, com a presença de Lessa, e no meio-campo, com Joãozinho.


A partida começou truncada, sem qualquer criação de chances. O União não desceu muito a linha de marcação e incomodou o Inter na saída de bola. A alternativa, então, foi forçar as jogadas mais longas. E o substituto de Yuri Alberto mostrou algumas de suas virtudes.


Aos 10 minutos, Wesley Moraes foi o responsável pelo começo da jogada que viraria gol. Primeiro, recebeu na entrada da área, girou e sofreu falta. Cuesta cobrou na barreira, escanteio. Na primeira cobrança, o árbitro invalidou, informando que marcaria pênalti caso houvesse agarra-agarra. Na segunda, houve agarra-agarra e Francisco Soares Dias cumpriu o prometido: Wesley foi abraçado por Eliomar. Penalidade. Aos 13, o centroavante cobrou com classe, na bochecha da rede direita de Luiz Cetin: Inter 1 a 0.


O gol não mudou tanto o panorama da partida. Tanto os donos da casa quanto os visitantes mantiveram a postura. Era colorada a iniciativa, mas não havia retranca do representante do Interior.


David era bastante acionado pela direita. Em duas jogadas, apareceu bem na área. Na primeira, dividiu com o goleiro, mas a bola saiu. Na segunda, deu bom passe para trás, mas ninguém apareceu para concluir. O União incomodou quando Joãozinho cruzou e Anderson Magrão cabeceou, mas a finalização foi fraca, nas mãos de Daniel.


O problema colorado ao longo da primeira etapa foi a lentidão na saída da defesa. Para evitar rifar a bola, os zagueiros trocavam passes entre si. Sem a participação dos volantes, eram apenas toques sem progressão. Assim, só aos 37 minutos o Inter voltou a chutar. Boschilia, da entrada da área, arriscou, mas jogou longe do travessão.


Aos 44, saiu a melhor jogada colorada. De novo com Wesley Moraes. Ele recebeu como pivô e deu um passe perfeito, de primeira, deixando Taison na cara do gol. O capitão do time, porém, perdeu a chance, graças a uma grande defesa do goleiro.


Medina fez uma substituição no intervalo. Saiu Boschilia, entrou Mauricio. E a segunda etapa começou mais animada. O União levou perigo aos cinco, quando Heltton cabeceou após cobrança de falta e Daniel defendeu. A resposta colorada veio na sequência. Mauricio chutou de fora da área, a bola desviou na zaga e se apresentou para Edenilson, que chutou. Luiz Cetin salvou.


Aos 12, Medina fez a segunda troca. Tirou Liziero e colocou Rodrigo Dourado. Aos 15, o União quase empatou. Moisés errou um passe na entrada da área e Eliomar chutou. A bola passou ao lado da trave de Daniel.


O time visitante era melhor na partida e frequentava o campo de ataque, mesmo que não conseguisse concluir. Só que essa situação deixava sempre a iminência do perigo. Apenas na segunda metade o Inter chutou. Edenilson cobrou falta por cima da barreira, mas também por cima do travessão.


Pouco depois disso, a exibição do União quase foi premiada. Joãozinho cruzou da direita, Eliomar ganhou por cima e Daniel fez uma defesa espantosa para impedir o empate. Imediatamente após esse lance, aos 31, Medina trouxe o Beira-Rio para si. Chamou D'Alessandro. Aos 41 anos, um dos jogadores mais vitoriosos da história do Inter entrou em campo, no lugar de Taison. Caio Vidal também foi chamado, para substituir David.


O camisa 10, então, viveu sua consagração. Wesley Moraes sofreu mais uma falta na entrada da área. D'Alessandro cobrou e fez o gol. Explosão total no Beira-Rio. O que mais ocorreu dali até o final pouco importava. O Inter venceu e D'Alessandro marcou, o que já se vê desde 2008.


Fonte: GZH

VEJA TAMBÉM