top of page

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Avançam negociações para liberação de criação de tilápias no RS

Na próxima semana, será formado grupo de trabalho para discutir a regulamentação e a liberação da produção de tilápias em todo o Rio Grande do Sul. A iniciativa busca reverter a suspensão da atividade devido a uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal. O objetivo é realizar um monitoramento da espécie na bacia do Rio Uruguai, considerando que se trata de uma espécie exótica.


Reunião na Secretaria de Meio Ambiente impulsiona avanços


Em uma reunião realizada na Secretaria de Meio Ambiente do Estado, o presidente da Associação dos Municípios do Alto Uruguai (AMAU) e vice-presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Marcelo Arruda, informou sobre a criação de um grupo de trabalho na próxima semana. O objetivo é tratar sobre a regulamentação e liberação da criação de tilápias no estado, que atualmente está suspensa devido a uma Ação Civil Pública.


Comitiva busca apoio para o setor


O presidente da AMAU, juntamente com representantes da Famurs, esteve em audiência na Secretaria de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul. Foram recebidos pelo secretário adjunto de Meio Ambiente, Marcelo Camardelli, e pelo chefe da Divisão de Controle e Monitoramento da Qualidade Ambiental, Mateus Evangelista Leal. Durante a reunião, discutiu-se a criação do grupo de trabalho que será responsável por alinhar a regulamentação e a liberação da produção de tilápias no estado.


Necessidade de estudo para a liberação da atividade


Marcelo Arruda destaca a importância de um estudo mais aprofundado para liberar a criação de tilápias em tanques de rede no Rio Uruguai. Ele menciona um exemplo positivo observado durante uma viagem de estudos em Minas Gerais, onde um produtor é capaz de produzir 3 mil quilos de tilápias. O presidente da AMAU ressalta que a região norte do Rio Grande do Sul possui um grande potencial de mercado, uma vez que o estado depende principalmente de Santa Catarina e do Paraná para suprir sua demanda de peixes.


Possibilidades e desafios para o setor


Após a liberação da criação de tilápias, Marcelo Arruda aponta a necessidade de industrialização dos peixes como forma de agregar valor. Ele destaca que essa oportunidade pode atrair investidores interessados em atuar nos municípios. A demanda por essa atividade surgiu após uma comitiva do Alto Uruguai, composta por prefeitos da AMAU, Sicredi UniEstados, Sebrae e Emater, realizar uma viagem de estudos e negócios em Minas Gerais e São Paulo. O diálogo aberto com o governo do Rio Grande do Sul e demais órgãos envolvidos tem sido fundamental para que a região se torne protagonista nesse processo.


Comments


VEJA TAMBÉM

bottom of page