top of page

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Aumento do ICMS impactará preços de alimentos no RS

Produtos essenciais terão alíquotas elevadas a partir de abril

 

A partir do próximo mês, os consumidores gaúchos enfrentarão aumentos nos preços de itens essenciais da alimentação. Produtos que antes eram isentos de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) ou beneficiavam-se de reduções fiscais, como carne, peixes, erva mate, pães e feijão, terão suas alíquotas elevadas para até 12%. O decreto nº 57.366/2023, assinado pelo governador Eduardo Leite em 16 de dezembro de 2023, é responsável por essa mudança, visando ajustar as contas do governo sem afetar combustíveis, gás de cozinha e outros itens da cesta básica.

Segundo a Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), os gastos anuais com alimentação podem subir até R$ 683.

O governo do RS, por meio do programa Devolve ICMS, promete compensar parte da população de baixa renda pelo aumento. Famílias com renda mensal de até três salários mínimos ou renda per capita inferior a meio salário mínimo, cadastradas no CadÚnico, poderão ser ressarcidas.

O dirigente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, critica a medida, alegando que não aumentará a arrecadação devido à redução do consumo. Julcemar Zilli, economista, sugere que o governo poderia equilibrar as contas através da diminuição de despesas.

A Secretaria Estadual da Fazenda defende que o Devolve ICMS garantirá “imunidade” às famílias de baixa renda, com um aumento estimado de R$ 1 por dia no custo de vida para uma família média gaúcha. A Receita Estadual prevê que os hortifrutigranjeiros terão o maior aumento de preço, cerca de 13,6%, mas isso não afetará consumidores que comprarem em feiras e pequenos estabelecimentos, que continuarão isentos do ICMS.

Itens que perderam a isenção de ICMS e terão alíquota de 12% a partir de 1º de abril:

  • Ovos

  • Flores naturais

  • Frutas, verduras e hortaliças

  • Leites pasteurizados (A, B e C)

  • Pão francês

Itens que saem da cesta básica e terão alíquota de ICMS aumentada de 7% para 12%:

  • Carnes

  • Peixes

  • Erva mate

  • Arroz

  • Massas secas

  • Feijão

  • Pães

  • Farinha de trigo

  • Alho

Itens que perdem a redução dentro da cesta básica de alimentos e terão alíquota de ICMS aumentada de 7% para 12%:

  • Leite

  • Açúcar

  • Banha

  • Café

  • Conservas de frutas

  • Farinha de arroz

  • Farinha de mandioca

  • Farinha de milho

  • Margarina

  • Óleos vegetais

  • Sal

  • Mistura para pães

Comments


VEJA TAMBÉM

bottom of page