ÚLTIMAS NOTÍCIAS

1/1

Análise de imagens é o próximo passo da perícia em prédio da SSP


O trabalho pericial que pode apontar como aconteceu o incêndio que consumiu o prédio da Secretaria de Segurança Pública na quarta-feira (17) entra uma nova etapa nesta semana: a análise das imagens obtidas e do depoimento das testemunhas, que foi acompanhado pelos peritos criminais.


Por enquanto, não há previsão de voltar ao prédio para mais levantamentos. Isso só deve acontecer depois que o Corpo de Bombeiros encerrar o trabalho de resgate dos dois bombeiros que estão desaparecidos. Será necessário ainda garantir que o local não ofereça riscos para a realização da perícia. Também não há previsão de quando o Laudo pericial ficará pronto.


Uma equipe de peritos criminais da Polícia Federal prestou apoio técnico aos peritos do IGP e recriarão, em conjunto, um modelo 3D da edificação. No sábado (17), eles realizaram uma visita em conjunto com o Departamento de Criminalística do IGP.


O trabalho iniciou um dia após o incêndio. Peritos criminais e fotógrafos criminalísticos da Seção de Incêndio do Departamento de Criminalística realizaram inicialmente um levantamento fotográfico da situação externa do prédio, observando onde a estrutura está mais deteriorada. O trabalho prosseguiu no dia seguinte, quando foi usado um drone para registrar as áreas internas mais atingidas. As imagens devem ajudar a identificar as partes mais danificadas pelo fogo e compreender a dinâmica do incêndio e do desabamento. A planta do local também deve ser analisada.


Apenas a sede administrativa do IGP funcionava no prédio. Nesta semana os servidores devem reiniciar o trabalho presencial nas sedes dos Departamentos de Criminalística e de Identificação. As perícias e o atendimento ao público para encaminhamento de carteiras de identidade não sofreram prejuízo.


CBMRS apresenta ao vice-governador balanço das mais de cem horas de trabalho após incêndio na SSP


Na manhã desta segunda-feira (19/07), o vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, visitou a área da sede da Secretaria da Segurança Pública para acompanhar as buscas aos dois bombeiros desaparecidos no incêndio que ocorreu na última quarta-feira (14/07). Já são mais de cem horas de trabalho ininterrupto para resfriar a área, retirar os escombros e realizar buscas pelos militares desaparecidos.


Por turno, aproximadamente 50 pessoas atuam diretamente na cena do incêndio, entre eles estão militares do Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS), servidores da Defesa Civil Estadual e operadores de maquinário. São 13 viaturas empregadas na ação, entre caminhões de combate, resgate e máquinas para remoção de estruturas. Além da equipe técnica e tática, cerca de 20 servidores e voluntários atuam na área de apoio (alimentação, Cruz Vermelha, organização dos turnos etc). Desde a sexta-feira (16/07), ao todo, 20 profissionais de engenharia atuam em apoio ao CBMRS para avaliar os riscos da área.


O vice-governador, mais uma vez, agradeceu o empenho dos servidores e voluntários que têm trabalhado incansavelmente na busca pelos servidores desaparecidos. "Quero reforçar o meu agradecimento pelo trabalho que tem sido desenvolvido por servidores e também agradecer a doação do tempo e empenho dos voluntários de diversas entidades", enfatizou.


Para o trabalho ininterrupto, também estão sendo empregados esforços das vinculadas da SSP, Instituto-Geral de Perícias, Brigada Militar, DetranRS e Polícia Civil. Também participam da ação a Defesa Civil Estadual e Municipal, Secretaria de Obras e Habitação do Estado, Exército Brasileiro, Cruz Vermelha, Departamento Municipal de Água e Esgoto, Secretaria Municipal de Obras e Viação, além da Empresa Pública de Transporte e Circulação. Outras empresas e entidades têm se voluntariado para ajudar: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Simon Engenharia, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA-RS), Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias em Engenharia do Estado (IBAPE-RS), o Sindicato da Indústria da Construção Civil do RS (Sinduscon-RS), Melnick Even, Cyrela Goldstein, Sultepa, Instituto Cultural Floresta, Colombo Eventos, 3Z Guindastes, Trevisan Guindastes, IP Sul Concessionária de Iluminação Pública, Grupo Darcy Pacheco e Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre.


Além disso, foi montado uma estrutura de restaurante de campanha, onde é fornecida a alimentação regular pelo CBMRS. Desde o dia do incidente, os próprios colegas da instituição, moradores da região e a Associação dos Bombeiros do RS (Abergs) também trazem lanches e alimentos para os servidores na operação.


Fonte: Imprensa SSP/RS

VEJA TAMBÉM