NOTÍCIAS VOLTAR

Unidades Básicas de Saúde continuam aplicando vacina contra a gripe

Imunização começou no dia 23 de abril e já foram vacinadas 1.951 pessoas em Getúlio Vargas

16/05/2018 11:31:00
  vacinação; meta; gripe; saúde; getúlio vargas;

A Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social informa que a meta do Ministério da Saúde é vacinar 90% dos públicos-alvo para a vacina contra a gripe. Até o momento, foram vacinadas 1.951 pessoas no município de Getúlio Vargas, o que corresponde a uma cobertura vacinal de 48,80%.

No sábado, dia 12 de maio, foi realizado o Dia D de mobilização nacional onde todos os postos de saúde permaneceram abertos das 8h às 17h. Foram vacinadas 287 pessoas neste dia da campanha, considerada pela Secretaria Municipal de Saúde, uma procura abaixo da esperada. Por isso, solicita que as pessoas que se enquadram no público-alvo para a vacinação compareçam a uma Unidade Básica de Saúde para receber a vacina.  

A Secretaria também solicita para que quem tem familiar acamado, ou domiciliado, que entre em contato com sua Unidade Básica de Saúde para fazer o agendamento da vacina da gripe no domicílio.

A vacina é segura, sendo produzida por vírus mortos e fragmentados, ou seja, não há o risco de causar gripe nas pessoas. Ela protege contra três tipos de gripe Influenza - A (H1N1), A (H3N2) e B.

 

Público alvo:

- Indivíduos com 60 anos ou mais de idade

- Crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade

- Gestantes

- Puérperas (até 45 dias após o parto)

- Trabalhadores da saúde

- Povos indígenas

- Grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais

- Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas

- População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional

- Professores das escolas públicas e privadas.

 

Portadores de comorbidades

Devem receber a vacina pessoas com doenças respiratórias, cardíacas, com imunodeficiência, entre outras que tenham recomendação médica para isso. No entanto, mantém-se a necessidade de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina, que deverá ser apresentada no ato da imunização.