NOTÍCIAS VOLTAR

OLHO VIVO | Feira do Livro encerrou com a realização do Sarau Cultural Artístico de Getúlio Vargas

Evento foi marcado pela diversidade de atividades

11/05/2018 11:27:00
  encerramento; feira do livro; sarau; olho vivo; getúlio vargas;

Encerrou na noite desta quinta-feira, 10 de maio, com a realização do X Sarau Cultural Cultural Artístico, mais uma edição da Feira do Livro de Getúlio Vargas, que teve início no dia 3 de maio. Em sua 19ª edição, o evento foi marcado por inúmeras atividades desenvolvidas de forma descentralizada na cidade – Centro de Convivência Natalício José Botolli, Centro Municipal da Cultura, Centro Esportivo e Recreativo Municipal (antigo complexo do Sesi), Clube Aliança e Acampamento Farroupilha -, buscando concretizar o seu slogan: "Uma cidade leitora". O X Sarau Cultural Artístico de Getúlio Vargas, que teve como tema “Gratidão, foi realizado no Clube Aliança.

Durante uma semana, a Feira do Livro levou cultura para centenas de estudantes e comunidade em geral. Esta edição também contou, em sua programação, com o XV Festival das Etnias, realizado no Acampamento Farroupilha com oficinas, apresentações artísticas – Banda Carlos Gomes e Grupo de Capoeira Associação de Capoeira Angola Cultura Popular com roda de capoeira e samba de roda -, exposição e comercialização de produtos das agroindústrias de Getúlio Vargas e culinária típica das etnias nos galpões. Crianças e jovens das escolas do município participaram das oficinas étnicas desenvolvidas nos galpões. Confira no áudio abaixo, a matéria produzida por Bruna Salvador, durante o Sarau que encerrou a Feria do Livro

 

ABERTURA OFICIAL

A abertura oficial da XIX Feira do Livro de Getúlio Vargas foi realizada na manhã do dia 3 de maio, no Centro de Convivência Natalício José Botolli, na presença de autoridades, convidados e comunidade. Presentes o Prefeito Mauricio Soligo, o Vice-prefeito Elgido Pasa; o Presidente do Poder Legislativo, Aquiles Pessoa da Silva; a Secretária Municipal de Educação, Cultura e Desporto, Sandra Betiatto; a Patrona da XIX Feria do Livro, Maria Margarete Bianchi Prezzotto, a Patrona da XVIII Feira do Livro, Gisele Maria Tonin da Costa; o Presidente da Faculdade Ideal, Flávio Barro; o Presidente do Conselho Municipal de Cultura, Rogério Plucinski; secretários municipais, vereadores e outras autoridades, além de professores, estudantes e comunidade em geral.

A solenidade teve início com a divulgação do evento pelos Mascotes Leiturildo (Luiz Loiran Onofre Júnior) e a Leiturilda (Julia Aliprandini Kuiawinski). Em seguida, foi  feita a apresentação da Patrona da Feira,  Maria Margarete Biachi Prezzotto. Ela recebeu a sineta das mãos da Patrona da XVIII Feira do Livro, Gisele Maria Tonin da Costa.

A promoção da XIX Feira do Livro de Getúlio Vargas é do Governo Municipal, através de uma Comissão Organizadora formada pela SMECD, Conselho Municipal da Cultura, Biblioteca Pública Municipal Dr. Léo Stumpf e Escola de Ed. Básica Ideau. Conta com apoio de Maria's Eventos.

 

PRONUNCIAMENTOS

Em sua despedida,  Gisele Maria Tonin da Costa falou acreditar que a leitura, e essa não é apenas de livros, jornais e revistas, mas de uma obra de arte, de uma dança, de um teatro, de uma palestra, de uma foto ou gravura, tem a capacidade de transmitir poderes muito especiais de encantamento, de mudar o mundo de se apaixonar. “Não importa em qual ferramenta, somente o simples ato da leitura é uma das oportunidades mais democráticas e acessíveis de desenvolvimento pessoal e profissional”, falou. Segundo Gisele, é por meio da leitura que a pessoa se desliga do mundo real, quebra as fronteiras da imaginação e descobre novos universos sem ao menos sair do lugar.

A Patrona Maria Margarete Bianchi Prezzotto, falou que após se refazer da surpresa de um convite inesperado para ser a Patrona da XIX Feira do Livro de Getúlio Vargas, seu sentimento é de honra e gratidão. Agradeceu à Administração Municipal, a Secretaria de Educação, o Departamento de Cultura e ao Conselho Municipal da Cultura  o convite de tamanha magnitude. Segundo Margarete, através da leitura tudo torna-se possível. “Quem lê tem a oportunidade de olhar a vida de um modo diferente e se tornar mais criativo para encarar as vivências do seu cotidiano”, sentenciou. Para isso, de acordo com a Patrona, é necessário estimular o hábito da leitura e aproximar os leitores às obras e aos escritores. Conforme falou, esses objetivos se cumprem com ao realizarem-se eventos que incentivam a leitura. Para Margarete, um bom livro é um recurso tão poderoso que é capaz de mudar o rumo da sociedade.

 

HOMENAGEM

Durante a solenidade de abertura oficial da Feira do Livro, a aluna Verena Dara Gallina, do 7º Ano da E.E.E.F. Mathias Lorenzon, foi homenageada pelo município, através da Secretária Municipal de Educação, Cultura e Desporto, Sandra Betiatto, e do Prefeito Mauricio Soligo, com a entrega do Certificado de vencedora do 2º concurso para escolha do desenho da capa do folder da XIX Feira do Livro do município de Getúlio Vargas.

 

TEATRO

A primeira atividade da XIX Feira do Livro de Getúlio Vargas foi o Espetáculo Musical dos Irmãos Grimm, que abordou os quatro contos mais conhecidos: Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, Rapunzel e Cinderela.

           

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Nesta segunda-feira, dia 7 de maio, o grupo de acadêmicas do Curso de Pedagogia da Faculdade Ideau participaram da Contação de Histórias – histórias literárias infantis: a vivência do lúdico, quando diversas escolas e entidades levaram as crianças até o Acampamento Farroupilha para participar da atividade.

Na terça-feira, pela manhã, teve Leitura de Imagens e Cine Literário. À tarde, foram desenvolvidas atividades lúdicas com grupos da Melhor Idade no  Centro Esportivo e Recreativo Municipal. À noite, teve diálogo com a escritora getuliense Rení Giaretta Oleksinski sobre a obra: Irmão Taciano “Um Marista feliz e solidário”, no Centro Municipal da Cultura. Em seguida, teve Roda Sertaneja, com a participação de Roberto Plucinski, e abordagem do sertanejo raiz, que teve como mediador o presidente do Conselho Municipal de Cultura, Rogério Plucinski.

Ouça o áudio da matéria: