NOTÍCIAS VOLTAR

Índios fazem acordo de delação premiada na Justiça Federal

Acusados de provocar incêndios e até uma morte na reserva indígena de Charrua, vão responder em liberdade

10/01/2018 11:20:00
  charrua; justiça federal; 2018; delação; ministério público;

Presos pela Polícia Federal em agosto do ano passado, o grupo de índios da Reserva do Ligeiro, em Charrua, são apontados  como autores de formação de milícia, incêndios e até uma morte. Em despacho publicado nesta terça-feira(9), o juiz Carlos Cervi, da 1ª Vara Federal de Erechim,  concedeu liberdade provisória para quatro acusados que estavam presos preventivamente.

No despacho, o juiz considera que o acordo de delação premiada resultou em ampla colaboração dos indiciados, incluindo a localização de cinco armas e que diante do recesso da Justiça Federal a partir desta quarta-feira(10), "não há, por ora, razão plausível para que os colaboradores permaneçam presos preventivamente".

Procurada para falar sobre a decisão do juiz, a promotora do Ministério Público Federal,  Letícia Benrdt confirmou que protocolou parecer com a manifestação  do Ministério Público Federal e se limitou a dizer que "lamenta a decisão do juiz Carlos Cervi, e que isso não contribui para o fim dos conflitos indígenas nas reservas da região". 

 

Fonte: AuOnline